Busca

Categoria

Literatura Infantojuvenil

Coleção Itaú: TATU-BALÃO

Fala galera, Beleza?

Neste post vamos continuar falando da Coleção Itaú, se você ainda não viu meu outro post e nem sabe o que é essa coleção é só clicar em Fundação Itaú Social: Leia para uma criança. E aí já clicou? Ok! Então vamos lá! Hoje eu vou falar de um dos livros da minha Coleção Itaú. O livro se chama Tatu-Balão, de Sônia Barros.

O livro conta a história de um Tatu-Bola que sonhava em voar como um balão. Para conseguir alcançar os céus, todo dia ele subia uma montanha e quando chegava ao topo ele pulava. No entanto, não importava se fazia sol ou se ventava toda vez que o tatu-bola pulava ele não voava, só rolava.

Quando já estava cansado e praticamente desistindo de voar, ele encontrou com o menino Damião, que resolveu mostrar ao tatu-bola como era soltar pipa. Vendo a pipa no ar o tatu teve a brilhante ideia de como faria para voar, se agarrou na pipa e com o ventou cruzou o céu azul. Em um dia de sol ele realizou o seu sonho e o Tatu-bola virou Tatu-Balão. Além de voar ele ainda conseguiu mais um motivo para sorrir, pois ele terminou a história com uma amizade muito especial!

De forma simples e em rima, o livro de Sônia disponibiliza uma forma de discutir com a criançada o quanto é importante persistimos em nossos sonhos e desejos mais profundos. E essa leitura também serve para aqueles que já são adultos, e que às vezes esquecem que realizar a nossas metas pode ser difícil, mas a vida realmente não é fácil e o que faz a diferença é como nós agimos diante das oportunidades. Pois os seus limites quem dita é você, não deixe de correr atrás de sua felicidade.

20161007_112903_mh1475920634119

SEJA UM TATU-BALÃO

Então por hoje é só isso, e aí vocês estão perseguindo os seus sonhos? Me contem nos comentários e não se esqueçam de dar aquela curtida no fim da página. Nos vemos no próximo post.

Beijos e boa leitura.

Anúncios

Fundação Itaú Social: Leia para uma criança

Fala galera, belezinha?

É verdade que eu sumi, no entanto hoje estou voltando para contar algo muito importante para vocês. Quem aqui já ouviu falar do Itaú Criança? Sim? Não? Mais ou menos?Então para aqueles que não sabem o Itaú Criança faz parte de uma ação social feito pelo banco Itaú, com o objetivo de dar uma vida melhor para os pequenos. Um desses projetos é o “Leia Para Uma Criança”. Todo o ano a Fundação Social do Itaú abre a oportunidade de inscrição e qualquer pessoa pode se escrever para ganhar em sua casa dois livros novinhos da literatura infantil.

Como funciona? É simples, é só você jogar no Google “Itaú Criança”, clicar no link e quando você for direcionado a página do projeto, na parte de cima vai estar escrito “Peça a Sua coleção” é onde você deve clicar novamente. E pronto, depois disso é só você fazer sua inscrição. No entanto se você estiver com preguiça é só dar um clique aqui que você vai ser direcionado diretamente para página.

Então, depois de fazer a inscrição é só esperar o livro chegar. Sem pagar nada a sua única obrigação é ler para uma criança. E porque ler para uma criança? É simples a leitura é forma lúdica de ensinar, de enriquecer o vocabulário, estimula a criatividade e como eu sempre digo ter um livro nas mãos é ter liberdade. Aqui no blog eu já falei algumas vezes da importância da literatura infantojuvenil, se você ainda não leu é só clicar em Literatura Infantojuvenil e dar uma olhada rápida.

976x1378_entenda2015

Então peça já a sua coleção Itaú, e leia para o seu filho, irmão, sobrinho, aluno, simplesmente leia para uma criança e torne o mundo melhor!

.

Por hoje é só. Eu sumi… Eu sei, mas agora eu vou voltar com tudo ok? Vou fazer resenhas dos livros que me indicaram e responder as tags em que fui marcada. Deixem seu comentário, estou louca para saber se você já conheciam essa iniciativa e se já têm algum livro desta coleção!

Beijos da sumida e não se esqueçam de ler para uma criança.

Quem Tem Medo Do Ridículo?

Fala galera, tudo beleza?

Hoje vamos falar de um livro da Ruth Rocha, uma autora brasileira de grande importância para a literatura infantojuvenil que aborda em suas obras temas ligados a vida cotidiana dos pequenos.  Então vamos lá.

Quem tem medo do ridículo?

Quem nunca teve aquela vontade de enfiar a cabeça de baixa da terra ou fugir de tanta vergonha?

Pois bem é sobre isso que vamos discutir no livro Quem Tem Medo Do Ridículo?  Todo mundo pelo menos uma vez na vida sentiu aquele frio na barriga só de pensar na possibilidade de pagar um mico em público. Nessas horas sempre vem aquele pensamento “o que todos irão pensar de mim?”.

A verdade que apesar da inocência dos pequenos eles também sentem medo de passar vergonha na frente dos colegas. E por isso a Ruth Rocha vem trabalhar o assunto com a criançada através de um poema que brinca com as palavras e transforma esse medo em algo sutil do nosso dia a dia.

E se pararmos para pensar nós às vezes deixamos esse medo do ridículo tomar proporções maiores do que deveriam e por isso acabamos deixando de fazer coisa que gostamos só pelo medo do que os outros irão pensar. No entanto quando você olha a sua volta percebe que todo mundo é um pouco ridículo e por isso não devemos viver com medo de algo que talvez nem aconteça.

Vergonha todos nós temos, só precisamos lembrar que todos são um pouco ridículos!

SelfieCity_20160722080716_org
Se pensarmos um bocado / chegamos a conclusão / que ridículos são todos: / depende da ocasião!

Eu preciso assumir que fico com vergonha rapidamente e acabo ficando toda vermelha com minhas orelhas queimando de uma forma assustadora. Só que como faço curso de pedagogia, sempre tenho que fazer palestras e seminários, por isso acabo sendo obrigada a encarar meu medo do ridículo. Acho que estou ficando menos tímida… Será? Kkkk

Enfim, todos nós temos algum medo e às vezes até vergonha, o que importa é não deixar que isso nos impeça de seguir com a nossa vida. Nunca desista por achar que não vai conseguir não se limite por pensar no que os outros irão achar. Se permita ser você, experimente coisas novas e não pense nos outros, afinal todos nós somo ridículos!

Agora me fala, você tem vergonha de alguma coisa? Já pagou um mico daqueles? Conta lá nos comentários. Eu preciso assumir que sempre passo alguma vergonha. Uma delas é que eu tenho pavor (PAVOR MESMO) de lagartixa, quando eu vejo alguma não sei qual poderá ser a minha reação, pode ser que eu chore, grite, fique em posição fetal até que alguém me salve ou tudo isso de uma vez. Nunca se sabe! Agora imagine isso acontecendo em público! Acredite se quiser uma vez eu tentei me salvar de uma lagartixa com um guarda-chuva de bolinhas!

Depois de contar isso eu vou embora, não se esqueçam de deixar seu comentário, dar aquela curtida no final da página e me mandar aquele e-mail esperto com alguma dica de leitura para: alana.s.cruz@hotmail.com e aproveita para passar no meu insta @alana.s.cruz.

Beijos e boa leitura!

SelfieCity_20160722083250_org-1-1

 

 

 

Mania de Explicação

No meu post Leo e Albertina a Anna lá do blog BEMSABEMOS disse nos comentários que ela gosta de falar bacana (e eu também gosto!), então hoje vou começar assim.

Fala Galera, tudo bacana?

Hoje é sexta-feira dia de falar sobre literatura infatojuvenil e vou falar do livro Mania de Explicação. Então vamos lá!

Mania de Explicação é um livro da Adriana Falcão, feito pela editora Salamanca, que conta a história de uma menina que gostava de inventar explicação para tudo. Para ela o mundo era muito complicado, desta forma explicar tudo em sua volta era uma maneira de simplificar e assim entender melhor como as coisas funcionam.

Ao decorrer das páginas vemos essa pequena menina decifrar e entender o mundo, dando sentido às palavras que não conhecia com base em seu conhecimento. Para ela a palavra Apesar significa uma dificuldade que não é grande o suficiente, o sucesso é quando você faz o que sabe fazer só que todo mundo percebe, o pressentimento é quando passa em você o trailer de um filme que pode ser que nem exista e a intuição é quando o seu coração dá um pulinho no futuro e volta rápido.

SelfieCity_20160714232449_org

De forma simples e sutil, ela vai dando explicações sobre a vida, talvez até você que já seja adulto acabe aprendendo um pouco com essa menina curiosa. Mas vocês querem saber de uma coisa? Ela dá explicação de diversas coisas no livro, mas apenas uma palavra ela não consegue explicar… O AMOR!

A menina que tinha mania de explicação na verdade só queria entender o mundo e explicar de uma forma onde ele ficasse mais bonito. E ela conseguiu toda vez que eu leio essa história o meu mundo fica mais bonito. Então leia esse livro, aposto que seu dia vai melhorar!

Vou deixar uma das minhas explicações favoritos do livro, então pense nisso quando você estiver em momentos difíceis!

“Dificuldade é a parte que vem antes do sucesso.”

Então aguente firme, tudo vai melhorar. Sorria com a menina que tinha mania de explicação e deixe que ela torne o seu mundo mais bonito!

E aí você consegue explicar a palavra amor? Sim ou não? Me diz lá nos comentários!

Eu amo livro infantis então se você tiver alguma dica pode deixar nos comentários ou mandar para o meu e-mail: alana.s.cruz@hotmail.com e não se esquece de me seguir lá no insta @alana.s.cruz.

Vejo vocês na próxima,

Beijos e uma boa leitura.

SelfieCity_20160714233022_org

Leo e Albertina

Fala aí galera, tudo beleza?

Será que alguém ainda fala beleza? Kk, deixa pra lá!

Hoje eu vou falar do livro Leo e Albertina, um livro da autora Christine Davenie que conta uma história de amor entre um porco e uma galinha.

Toda a história se passa em uma fazenda e lá mora Leo um porco que é apaixonado por Albertina uma linda galinha. Um dia ele decide chamar a atenção de Albertina, para isso ele pede conselho para diversos animais da fazenda. Cada bicho diz o que ele deveria fazer, mas nada adianta. Até que um dia Leo desiste de seguir os conselhos de seus amigos e resolve ser ele mesmo, ele se joga e brinca na lama, sua alegria fica tão contagiante que vai conquistando o restante dos bichos da fazendo que acabam entrando na brincadeira. E quando ele menos espera ele vê Albertina rindo na lama. E ela diz:

– Oh, Leo! Estou me divertindo tanto com você! Adoraria fazer tudo de novo!

Moral da História

Leo passou os dias fazendo o que os animais achavam que ele deveria fazer e mesmo assim ele não conseguiu a atenção da Albertina. No final das contas tudo que ele precisava era ser ele mesmo. E a verdade é que muitas vezes nós somos assim, nos pegamos presos a padrões sociais, dando muito importância ao que os outros pensam que acabamos esquecendo o que nós realmente queremos. Por isso a importância do livro Leo e Albertina, pois com ele somos capazes de passar aos pequenos o principio de que devemos ser nós mesmos.

A autoestima infantil precisa ser trabalhada, para gerar confiança e autonomia, porém para isso precisamos ensinar que todos nós somos diferentes e nossas diferenças são especiais. Leo e Albertina possibilita trabalhar tudo isso nas crianças através de uma leitura simples, engraçada, com desenhos cativantes e personagens fofos. Eu tenho 20 anos e amo livros infantis, é uma forma linda de introduzir nas crianças ao gosto pelos livros e ainda trazer alguma moral para criançada!

Então leia um livro infantil para seu filho, sobrinho ou para você mesmo. Simplesmente leia e tenha a garantia de boas risadas!

Gente não esqueçam de me mandar uma dica de leitura para o e-mail: alana.s.cruz@hotmail.com e depois vai lá e passa no meu insta: @alana.s.cruz e fique sabendo das novidades. Estou esperando por você.

Beijos e boa leitura ;*

20160708_082419_mh1467977206914

Literatura Infantojuvenil

Hey people,

Vamos falar sobre a literatura infantojuvenil?

Para você o que significa ler? Muitas vezes atribuímos o hábito da leitura ao contato com livros, texto e artigos, mas ler ultrapassa esses limites nós lemos as expressões das pessoas, lemos imagens e lemos o mundo. Em todo momento estamos lendo e interpretando o que está em nossa volta. Então surge a grande questão que é debatida entre professores e que hoje trago para que vocês reflitam.

Qual é a idade certa para introduzir a criança no mundo da literatura?

Bem a verdade é que a resposta para esta pergunta pode ser simples e complexa ao mesmo tempo. Então vamos pensar juntos?

Normalmente acabamos atribuindo o hábito de ler àqueles que já foram alfabetizados, porém isso é um engano, pois muitas pessoas não sabem que desde a barriga o bebê pode ser estimulado através da contação de histórias. Isso acontece porque lá no útero a criança já é capaz de escutar sons externos e então esses estímulos acabam contribuindo para o seu desenvolvimento. Desta forma a introdução ao mundo literário deve acontecer antes mesmo da criança nascer, devendo continuar durante toda a infância através de ambientes ricos e com contato de livros lúdicos.

Assumindo que a importância de que leitura deve ser estimulada já na primeira infância, surge então a literatura infantojuvenil, que é um ramo da literatura dedicado especialmente às crianças e jovens adolescentes. Nela, se incluem histórias fictícias, biografia, novelas, poema, obras folclóricas e culturais.

Dentro deste ramo literário brasileiro nós temos grandes nomes que com certeza você já leu ou já ouviu falar como: Ziraldo, Mauricio de Souza, Ruth Rocha, Monteiro Lobato, Ana Maria Machado, entre outros. Esses autores são os grandes responsáveis por incentivar o gosto pela leitura nos pequenos e até mesmo nos adultos (eu me incluo nessa), eles conquistam o leitor de forma lúdica para falar de coisa séria. Não poderia ser melhor né?

A literatura infantojuvenil é muito importante para a formação dos pequenos, contribui para o desenvolvimento da criatividade, trabalha questões sociais, enriquece o vocabulário e dá autonomia intelectual para a criançada. Então quando tiver tempo leia para o seu filho, irmão ou sobrinho, simplesmente leia para uma criança e ajude a construir um mundo com mais leitores, pois nos livros nós achamos informação e na informação achamos a liberdade. O mundo com que sonhamos começa a ser traçado com cada criança que nasce e se cada criança tiver em sua mão um livro poderemos viver em um mundo melhor. O que você acha sobre isso?

O autor que marcou a minha infância foi o Ziraldo. Agora me fala qual foi o autor ou a história que marcou a sua infância?  Me conta lá nos comentários, estou louca para saber.

Obs.: Nas sextas-feiras tentarei apresentar a vocês alguns livros da literatura infantojuvenil e trazer algumas discussões sobre o assunto, meu objetivo é demonstrar a importância da leitura e da contação de história para o desenvolvimento cognitivo e emocional dos pequenos. Então estarei esperando sua presença, ok?

Se você tem alguma dica de leitura mande para o meu e-mail: alana.s.cruz@hotmail.com, estarei esperando. Aproveita e passa lá no meu Instagram: @alana.s.cruz e fique de olho nas novidades.

Beijos tenham uma ótima leitura ;*

Blog no WordPress.com.

Acima ↑